Uma vitória histórica de João Dória em SP. E do PSDB! | Politicos Do Brazil
Uma vitória histórica de João Dória em SP. E do PSDB!
Por admin
03/10/2016

No último artigo fizemos um pedido para o brasileiro votar consciente. Parece que deu certo…

O primeiro turno das eleições 2016 terminou e tivemos surpresas muito boas. Vamos comentar sobre elas?

Em primeiro lugar, algo que ficou bem evidente foi a ojeriza que o eleitor nutre pelo PT e partidos aliados desde o impeachment de Dilma Rousseff. Na verdade, isso vem desde 2003, com a eleição do sr Lula.

O partido diminuiu muito sua representação desde 2012.

Pra ser mais especifico, o partido perdeu praticamente 50% de suas prefeituras, algo inédito e porque não dizer uma derrota estrondosa e acachapante do partido. Encolheu demais. Merecido? Com a palavra, o leitor do blog. Deixe nos comentários.

Na cidade de SBC, reduto do ex presidente, a derrota foi pra se lamentar mais ainda, afinal além do partido não ir pro segundo turno, o filho dele não foi reeleito para camara de vereadores da cidade. Quer derrota mais humilhante do que essa?

Acreditem… tem sim… continue lendo…

No RJ, depois do apoio de Lula e Dilma para Jandira “Laerte” Feghalli, a candidata amargou um SÉTIMO lugar. A disputa ficará entre Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL)… uma disputa polarizada entre a Igreja Universal do Reino de DEUS e sua doutrina religiosa contra um oponente que apoia ideologia de genero, black blocks, aborto, etc… o RJ está em boas mãos?

Em Curitiba, a disputa ficará entre Greca (PMN) e Ney Leprevost (PSD). O atual prefeito, que é do PT, ficou em terceiro. Mais uma cidade que se livra do PT.

prefeitura pt

Em Porto Alegre, depois de liderar em praticamente todas as pesquisas, a psolista Luciana Genro ficou em quarto lugar. A disputa ficará entre Marchezan (PSDB) e Melo (PMDB), ou seja, a prefeitura ficará em boas mãos. Apesar do temor nas pesquisas que mostravam a disputa entre Genro e Raul Pont (PT) para o segundo turno, os eleitores resolveram votar contra o atraso.

Em Belo Horizonte não teve surpresa. A disputa ficará mesmo entre João Leite (PSDB) e Alexandre Kalil (PHS), ou seja, ficará tudo dentro da torcida do Atlético MG.

Na maior parte das cidades do Norte/Nordeste, o PT perdeu muitas prefeituras. Nem no cenário mais complicado, o PT não imaginava essa derrota histórica. Demorou, mas ela veio.

Mas a derrota mais marcante para o PT foi mesmo em SP.

Fernando Haddad, mais um politico fabricado por Lula, teve uma derrota humilhante. Daquelas que faz a pessoa repensar se valeu a pena entrar na vida publica. Tanto é verdade que ele confidenciou a a algumas pessoas que pensa em sair da politica e continuar dando aulas como professor da USP.

Na verdade, a situação de Haddad era muito complicada desde as primeiras pesquisas. Ele sempre aparecia entre terceiro ou quarto, chegando as vezes num empate tecnico na quinta colocação.

Mas, inacreditavelmente, no dia da eleição ele conseguiu chegar em segundo. As eleições no Brasil tem suas “peculiaridades”, haja visto o que aconteceu em 2014, com Dilma Rousseff…

O grande causador da aposentadoria politica de Haddad é o empresário João Dória Jr.

Sem nunca ter exeprimentado o gosto da vida politica, o empresário deu uma reviravolta de 900 graus. Nas pesquisas, ele sempre aparecia entre o terceiro/quarto colocado. Mas na reta final, surpreendeu positivamente e chegou a incriveis 44% do dia eleição.

Segundo o DataFolha, ele poderia vencer ainda no primeiro turno. E foi o que aconteceu. Sua vitória entrou para a história da politica paulista, por 2 motivos: 1- quebrou o tabu de 20 anos sem nenhum representante petista no segundo turno, 2- não se tem noticias de um prefeito ser eleito com uma margem tão grande de diferença. São 37% em cima de Haddad. Dória ficou com pouco mais de 53% e Haddad com pouco mais de 16%. Uma diferença escandalosa!!!!

Em tempo… é preciso lembrar que Dória não era unanimidade no PSDB. A legenda, em sua maioria, preferia o nome de Andrea Matarazzo. Quem bancou o nome de Dória foi o governador Alckmin. Isso causou a saida de Mararazzo da legenda, no que aliás não faz falta alguma, mas mostrou o faro politico de Alckmin, com a vitória estrondosa de seu escolhido.

Antes de terminar, lamenta-se a situaçao em Mauá, cidade do Grande ABC. Lá, a disputa ficará entre Atila (PSB) e Donisete Braga (PT). Ou seja, qualquer que seja o vencedor, quem sairá perdendo será a cidade.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017