A aposentadoria diferenciada do funcionário público tem que acabar! | Politicos Do Brazil
A aposentadoria diferenciada do funcionário público tem que acabar!
Por admin
02/11/2016

Você, querido (a) leitor (a) desse blog, já pensou em ser funcionário público?

Se a sua resposta for sim, qual motivo levou você a ter esse pensamento? Emprego garantido? Salário interessante, apesar da maioria terem salários na média de mercado? Status (acredite, tem pessoas que acham isso)? Ou simplesmente o fato de ter uma aposentadoria diferenciada dos trabalhadores do setor privado?

Se a sua resposta for não, continue lendo…

O funcionário público no Brasil é tratado como autoridade, não riam porque é verdade.

Quem nunca foi a um posto do INSS e não se deparou com uma placa na sala do perito dizendo que ele é autoridade e quem “desacatar” pode até ficar preso por algum tempo? Sinceramente… autoridade onde? Em que? Quem lhe deu esse “status”???

A imensa maioria das pessoas que fazem concurso público tem um objetivo traçado: ter um emprego “garantido” pro resto da vida e assim planejar sua vida sem correr riscos de perder aquele salário pontual.

Como dito anteriormente, não que o salário na área pública seja uma maravilha, mas convenhamos que é melhor você receber X garantido do que receber 5 X sem ter certeza alguma de que receberá isso até se aposentar. É assim que eles pensam. Não é mesmo?

E agora chegamos ao motivo desse artigo. A aposentadoria dos servidores/funcionários públicos…

O Brasil vive um novo momento. Conseguimos nos livrar, mesmo que temporariamente, de governos catastróficos nesses últimos 13 anos, e também em esfera municipal, os “gastões” acabaram perdendo suas benesses.

Por isso não tem sentido algum um fenômeno que acontece no Brasil e que causa um constrangimento ímpar para quem está de fora e precisa, em certas ocasiões, explicar o porque desse fenômeno tupiniquim.

O fenômeno em questão é a aposentadoria do servidor/funcionário publico. Continuem lendo que vocês irão entender…

desacato_autoridade

É evidente que isso ocorre no Brasil desde sempre e é muito, muito difícil que isso um dia mude, mas como somos um blog contestador, precisamos tocar nessa ferida.

Vejamos… um trabalhador da iniciativa privada necessariamente tem que trabalhar 35 anos (homem) ou 30 anos (mulher) para adquirir o “benefício” da aposentadoria.

Numa suposição que enquanto na ativa ele recebesse, digamos, 5 mil reais/mês. É um bom salário, não?

Pois bem, quando essa pessoa se aposenta, ela vê seus vencimentos cairem para um terço disso. É um baita susto pra qualquer um e a vida dessa pessoa vai sofrer uma reviravolta gigantesca. Da noite pro dia, ela se vÊ obrigada a mudar seus hábitos. Se ela comprava X, agora ela terá que comprar 1/3 de X. É uma porrada na boca do estômago…

Mas na vida do servidor público isso não ocorre.

Quando ele se aposenta, seus vencimentos continuarão o mesmo. E, pasmem, se acaso a sua categoria receber um aumento seja municipal, estadual ou federal, ele também receberá esse aumento. Que mordomia, né?

Quem é funcionário público vai dizer que estamos loucos, que eles estudaram “muito” pra isso, que merecem essas regalias, etc, etc, etc.

Não… não estamos loucos. Não, não estudaram “muito”. Não, não merecem essa regalias.

A imensa maioria dos funcionários públicos tem ensino médio, o que é o minimo exigido intelectualmente falando. E as regalias são mantidas com impostos, ou seja, todos pagam para apenas alguns. Onde tem justiça nisso?

Por isso que se faz urgente uma reforma profunda na previdência.

O governo já acenou com a possibilidade de alinhar as aposentadorias de senadores, deputados, etc ao modelo de aposentadoria da iniciativa privada. É um avanço, sem dúvidas.

Mas o modelo de aposentadoria do servidor/funcionário público TEM que mudar. Não é possível um país ter sua austeridade com essa segregação salarial. Isso é um absurdo completo.

Não somos formados em economia, mas nem precisa pra saber que a aposentadoria pública é uma oneração gigantesca aos cofres públicos. Necessariamente para cada salário de um servidor público aposentado, precisa-se de 5 pessoas na iniciativa privada trabalhando, enquanto que para pagar a aposentadoria de alguém da iniciativa privada, faz-se necessariamente apenas 1 na ativa do funcionalismo público. Essa conta não fecha e precisa ser revista imediatamente!

Para quem gosta da máquina inchada, é quase certo que a ideia do blog será massacrada e já esperamos isso. Agora, pra quem espera um país melhor para as futuras gerações, a ideia é mais do que bem-vinda. As pessoas precisam parar de pensar apenas em si e pensarem como um todo, como um país!

Obs: vamos ser sinceros… qual instituição pública no Brasil funciona? Se as instituições não funcionam a contento, por que seus “trabalhadores” tem essa mordomia salarial ao se aposentar?

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017