O problema não é só a reforma da Previdência! | Politicos Do Brazil
O problema não é só a reforma da Previdência!
Por admin
16/03/2017

Ontem (15/03/17) foi um dia atípico em todo Brasil.

Algumas centrais sindicais e sindicatos ligados ao PT e outros partidos esquerdistas que adoram atrapalhar a vida das pessoas que gostam de trabalhar, “organizaram” atos pelo país afora para protestar contra a tal Reforma da Previdência, que está para ser aprovado em Brasília.

Pois bem… vamos começar pelo começo (desculpem a redundância) e tentar explicar pontos que não foram tratados nessa situação. Inclusive isso vai ser bom para as milhares de pessoas que tuitaram a hashtag #GreveGeral ontem pelas redes sociais. Provavelmente a maioria que fez isso, fez por “embalo” e/ou por total desconhecimento de causa. Bora lá?

No final dos anos 80 (mas precisamente 89), quando da corrida presidencial (a primeira por voto direto) tivemos debates acalorados entre os vários candidatos a presidência. No final sobraram Collor de Mello e Lula. Collor com sua falácia de “caçador de marajás” e Lula gritando aos 4 cantos que era o candidato dos pobres (o que se mostrou totalmente fantasioso). Como numa história biblica, era a briga entre David e Golias. Ok.

Quem acompanhou essa época vai lembrar de imediato que Lula esbravejava para quem quisesse ouvir que, caso fosse eleito, iria promover profundas mudanças no Brasil. Entre essas mudanças, uma chamou muita atenção: tratava-se da tal Reforma da Previdência.

Segundo o então candidato, essa Reforma seria um dos pilares de sua administração. Já naquela época era ponto pacifico que a Previdência (na época INPS, hoje INSS) era um elefante que apenas dava prejuizo ano após ano. Sim, ele disse isso. Lá se vão quase 30 anos daquela boca abrindo pra falar sobre tal assunto.

Naquela época, existiam muitos brasileiros que conseguiam aposentar com “apenas” 45 anos de idade, ou 25 anos de contribuição, e isso era cogitado como um absurdo! Segundo os “especialistas” da época, como um país poderia crescer tendo aposentados com 45 anos de idade??? Isso iria quebrar a máquina pública, em especial o antigo INPS.

Lula, viajando na maionese como sempre, dizia que isso iria mudar e que os pobres seriam os maiores beneficiados. Hello, ele não disse explicitamente como seria essa mudança, mas populista como sempre foi, ele apelou para a camada mais baixa da população. Dançou.

Collor acabou sendo impichado, entrou Itamar, esse saiu e FHC ficou durante 2 mandatos. Somente em 2003 o sr Lula da Silva conseguiu seu intento e ficou no cargo presidencial por longos e infinitos 8 anos. Nessa época, a idade minima para se aposentar passou a ser de 55 anos/homens e 50 anos/mulheres ou 35 anos trabalhados homens e 30 anos para mulheres.

É preciso lembrar que Lula não tocou no assunto de mudar a Previdência e fazer ela ser economicamente viável. Ponto importante.

Sai Lula e entra Dilma que ficou durante 5 modorrentos anos, quando foi impichada e Michel Temer, que foi votado juntamente com Dilma, herdou a cadeira presidencial e está no posto desde agosto/2016.

Depois dessa aula de história, vamos ao fato em si.

Michel Temer acenou com a dita Reforma da Previdência e o “programa” está em vias de ser votado definitivamente. O presidente LEGITIMO já disse que a chance do projeto ser vetado e infima, ou perto de zero.

O projeto tem alguns pontos importantes que iremos pontuar aqui:

  • Tempo de contribuição será, salvo engano, de 49 anos;

  • Funcionários públicos irão obedecer as mesmas regras de aposentadoria dos funcionários de empresas privadas;

  • Os políticos, que hoje se aposentam com 2 mandatos (8 anos), deverão também contribuir pelo mesmo período

Segundo Michel Temer, a idade minima será de 65 anos para homens e 60 para mulheres, mas corre um boato à boca pequena que o tempo poderá ser igual para ambos.

A manifestação percebida ontem no país teve como motivo, segundo seus organizadores (sindicalistas), a tal Reforma da Previdência mesmo. Segundo eles, essa Reforma não trará beneficio algum para os trabalhadores, logo eles que não se importam com os trabalhadores, e fará nosso país cair drasticamente nos niveis de qualidade de vida já que, segundo eles, o brasileiro irá se aposentar praticamente dentro de um caixão. Acharam forte isso? Mas é exatamente o que eles pensam.

baderna

Assim ficou o prédio do Ministério da Fazenda, depois das manifestações “pacíficas” de ontem

Algo que chamou muita atenção nessa manifestação foi ver funcionários públicos entrando na dança, mesmo que muitos que estavam ali sejam simplesmente militantes de partidos de esquerda e alojados em sindicatos, dentre eles vemos “professores” (colocamos em aspas porque os professores de verdade gostam de dar aulas e não ficar fazendo arruaça) e outros funcionários bancados pela população que estava sendo impedida de trabalhar. No minimo incoerentes, não?

E é mais louco ainda ver esses “profissionais” fazendo greve se pensarmos que essa parte da população é extremamente bem sucedida no que diz respeito as suas aposentadorias.

Pra quem não sabe, os funcionários públicos quando se aposentam recebem o mesmo salário da ativa e, pasmem, quando a classe tem aumento, os aposentados também tem. Acham normal essas pessoas irem as ruas, por livre e espontanea vontade, fazerem greve por algo que não os atingirá diretamente? Não, não é normal!

Se realmente os politicos forem colocados no mesmo patamar daqueles que irão se aposentar aos “49 anos de contribuição”, já se corrige um erro histórico. Desde 1500, os politicos são os maiores beneficiados no Brasil quando o assunto é aposentadoria, correto? São apenas 2 mandatos, ou 8 anos, para se conseguir uma aposentadoria gorda paga pelo funcionário que continuará trabalhando por muito mais tempo. Totalmente injusto. Por isso, caso isso ocorra mesmo, já valeu a pena a tal Reforma.

Só que noves fora, um ponto não tem sido levantado pela população, em especial por aqueles que estiveram nas ruas promovendo bagunça e quebra quebra, capitaneado pelos sindicalistas, e esse ponto merece muita atenção.

Por acaso alguns desses que levantaram a tag #GreveGeral, alguns inclusive alimentando a violência generalizada, se deu conta de que o problema não é QUANDO a pessoa vai se aposentar e sim COMO ela vai viver na aposentadoria????

Todo mundo, ou pelo menos quem não esteve em Marte nos ultimos 517 anos, sabe que a aposentadoria no Brasil é renegada ao terceiro plano. Aqui os aposentados (da iniciativa privada) são tratados como fardos pesados, inclusive pela própria família.

Quantos casos não existem de famílias que simplesmente descartam os idosos da casa, os jogando em asilos, muitos sem as minimas condições de higiene, conforto, alimentação, etc…

Quando falamos em salários para aposentados, ai piora de vez. Trabalhe por 25, 35 ou 49 anos recebendo, por exemplo, um salário de 5 mil reais e quando se aposentar, receba no máximo 2 mil reais. Isso quando recebe, pois a maioria não recebe a metade disso. Bom, a não ser que você seja um Lula, que recebe mais de 3 mil de aposentadoria por invalidez por causa de um dedinho (que as línguas dizem que foi por vontade própria a perca do mesmo) ou uma Marisa Leticia, que recebia 20 mil, repetimos, 20 mil reais de aposenadoria. Isso saiu da boca do próprio Lula em seu depoimento. Mas são dois casos fora da curva, né?

Menciona-se também o alto custo de uma convenio medico para os idosos, falta de locais publicos para os mesmos praticarem exercicios, a péssima educação de alguns idiotas para com os “velhinhos”, enfim, a vida de um (a) aposentado (a) no Brasil é um batalha hérculea.

Como está no titulo do artigo, o problema não é só a Reforma da Previdência! O buraco é bem mais embaixo… aposentar-se com 50 anos de idade ou com 49 anos de contribuição, em se tratando de condições de vida para a imensa maioria, acaba não fazendo muita diferença já que a pessoa tendo ainda pela frente 30 ou 15 anos de vida, se for uma vida já citada aqui, será não um prazer, mais sim um imenso calvário! Sem contar também aqueles idosos que, aposentados com 50 anos de idade, continuam trabalhando até morrer por vários fatores, um deles (por mais incrivel que pareça) é o de ser o único a ter renda na casa. Um absurdo completo.

Por todos esses pontos citados aqui, fica claro que a idade de se aposentar não deveria ser o grande “problema” para as pessoas e sim como elas viverão depois de aposentados (as).

Antes de abrirem fóruns de discussão ou subirem hashtag criticando algo como a Reforma da Previdência, tenham em mente algo mais na frente, pensem em como criar mecanismos para dar uma qualidade melhor de vida para aqueles que vierem a se aposentar no futuro, seja com 35, 40 ou 49 anos de contribuição. Isso sim é um assunto que deveria ser amplamente debatido, mas sabe-lá porque ninguém discute…

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017