Cotas para homossexuais: a sociedade chegou ao fundo do poço! | Politicos Do Brazil
Cotas para homossexuais: a sociedade chegou ao fundo do poço!
Por admin
11/07/2017

Se tem algo que irrita até mesmo os mais puritanos, é um mecanismo hipócrita e mentiroso que a esquerda usa desde sempre para trazer junto a si o maior número de pessoas, na maioria das vezes ignorantes e/ou alienados, mostrando com isso que ela se “preocupa” com as ditas “minorias”.

Esse mecanismo recebe o nome de cotas. Em bom português, cotas nada mais é do que “reserva de vagas; ação afirmativa do governo brasileiro que tem o objetivo de reservar um número especifico em universidades públicas, para certos grupos, como: negros, índios, deficientes, estudantes de escola pública e de baixa renda, sistema de cotas.”

Algum tempo atrás fizemos um artigo falando sobre as cotas raciais, que no nosso entender, nada mais é do que um sistema que fomenta irracionalmente o racismo em nosso país. Obstante alguns grupos afros, que na verdade não ajudam em nada, latirem aos 4 cantos que nosso país tem uma divida eterna com os negros (quem não se lembra de quem é essa frase?), a grande verdade é que isso ajuda mais ainda a jogar os negros para baixo da pirâmide social. Já foi dito que todo mundo é igual? Já, mas eles não aceitam isso… triste realidade.

Pra deixarmos isso bem claro, você que está lendo esse artigo, responda: você acha correto ter a mesma pontuação de um negro, indio, etc, num concurso ou vaga de emprego/escola/universidade, mas ele conseguir a vaga apenas pela cor da pele? Isso é justiça social? Antes de responder essa questão, tenha em mente que a “minoria” verdadeira no Brasil é formada por brancos… levou um susto??? Mas é isso mesmo, as “minorias” no Brasil não são formados por negros ou etc, mas sim por brancos. Antes de xingarem, essa pesquisa não é nossa e sim do IBGE.

E o nosso governo brasileiro, na sua caminhada histérica de tentar ser o paladino da justiça social, deu mais uma facada no povo brasileiro.

A facada dá conta de um sistema de cotas para homossexuais ingressarem em empresas estatais (do Estado), por meio de concurso público.

Já dissemos aqui, em alguma oportunidade, que o concurso público ou cargo público no Brasil, já deveria ter sido extinto por 2 motivos: extremamente oneroso para os cofres públicos e enche as repartições de pessoas despreparadas, apenas pensando na segurança do emprego público.

Segundo o projeto encaminhado pelo Marquinhos Freire (PT-BA), serão destinados para o publico homossexual e transexual a porcentagem de 15% em concursos públicos federais. Segundo a comunidade LGBT, essa lei é um ultraje porque, na imaginação fértil deles, a porcentagem correta seria de 25%. Pra essa comunidade que se “preocupa” com o pessoal LGBT, destinar ¼ das vagas em concursos públicos federais, seria a melhor forma de conseguir o “respeito” da sociedade em torno dos homossexuais e transexuais. Uma ideia de respeito bem curiosa, no mínimo…

Pelo texto da lei, o candidato ou candidata terá que se auto declarar homossexual/transexual no ato da inscrição do concurso público, conforma declaração feita em cartório… é realmente uma maneira muito inteligente de “fiscalizar” aquela pessoa que não é homossexual/transexual, mas que pra conseguir uma vaga no funcionalismo público, dará aquele famosos jeitinho brasileiro pra conseguir seu intento.

jeitinho

Temos 2 constatações nesse absurdo:

1- evidentemente que essa lei só poderia sair da mente suja e degradante de um político ligado a esquerda, mais precisamente ao PT, porque como dissemos no começo do artigo, a esquerda sempre fez e sempre tentará fazer algo para subjugar as ditas “minorias”;

2- deixar para o brasileiro, sabidamente um povo que em sua maioria tenta tirar proveito de tudo, a forma de se auto declarar homossexual/transexual para conseguir tal “beneficio” é de uma cretinice sem igual na história da humanidade.

A tristeza em tudo isso é saber que o projeto já tem aprovação imediata de 254 deputados federais. Isso só mostra que nossa política é podre, não se importa nenhum pouco com a opinião da sociedade em geral. Eles pensam em imbecilidades, criam projetos, aprovam entre eles, recebem sua contribuição para tal (pago com dinheiro público) e a opinião pública é solenemente ignorada.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017