Temer fica! | Politicos Do Brazil
Temer fica!
Por admin
05/08/2017

A crise política e moral em nosso país parece não ter fim. É ponto pacifico que vivemos a maior desde que voltamos a ter eleições diretas e a volta da dita “democracia”.

Nem no governo Sarney, com aqueles niveis de inflação estratosféricos, nem no governo Collor e o confisco das poupanças, tudo isso é pinto pequeno perto do que vivemos hoje, fruto de um desgoverno voltado apenas aos grandes bancos e grandes empreiteiras e, claro, regado a muita propina e desvio de recursos públicos, culminando com um colapso em nossa saúde, segurança, emprego e moradia, itens básicos para a vida de qualquer cidadão tupiniquim.

Desde Luiz Inácio, passando por Dilma “estoca vento” Rousseff, até chegarmos a Michel Temer, todos os 3 hoje são citados em esquemas milionários de corrupção ativa/passiva, principalmente em envolvimentos com a Odebretch e a JBS (aquele frigorifico da carne com papelão), levantando somas inimagináveis e inatingíveis (para o brasileiro comum) de dinheiro. Uma verdadeira roda da fortuna, onde apenas alguns ganham, mas todos contribuem de alguma forma.

Chegamos num ponto onde um presidente da República, no exercício de seu mandato, teve seu nome levado até a Câmara dos Deputados, para ali decidirem se ele deve ser levado ao STF e assim ter seu mandato cassado e correr o risco de ser enjaulado.

Notem o seguinte: nem na Câmara dos Deputados e muito menos no STF temos pessoas 100% ilibadas para julgar a honra e caráter de alguém. Essa é a tal crise moral que dissemos no começo do artigo. É a mesma coisa de um Alexandre Nardoni estudar, virar juiz e julgar alguém como o goleiro Bruno. É o rabo mordendo o cachorro. Não tem o menor sentido.

Por isso é que a votação que aconteceu em Brasilia no último dia 2, quando votaram se aceitariam ou não a denuncia de corrupção contra Michel Temer foi considerado um circo completo. Teve até palhaço de verdade votando, né Tiririca?

O quórum (o tanto de deputados no recinto para votar) foi de 492 votados, de um total de 513 que temos naquela casa da luz vermelha que atende pelo nome de Câmara dos Deputados, em Brasília, a capital da corrupção nacional. Foram 263 votos favoráveis ao parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) pelo arquivamento da acusação contra o presidente, podendo levá-lo ao STF e assim correr o risco eminente de perder o mandato, levando o país a um colapso politico sem precedentes, com 2 presidente caindo em menos de 2 anos. Qual país consegue emergir de uma crise histórica desse jeito? Nenhum!

Foram também 227 deputados contrários, 19 ausências e 2 abstenções.

É preciso dizer o seguinte: como tudo na politica, o que move as decisões, seja favorável ou desfavorável, é sempre o dinheiro, capim, arame, tutu, grana, ou seja lá o nome que se queira dar. O governo abriu as torneiras para conseguir o numero de votos necessários para se safar dessa denúncia. Ao contrário do que muitos “especialistas” dizem que esse placar fortaleceu o governo, não é bem assim que a banda toca. Isso mostrou apenas o normal… que o dinheiro compra TUDO e TODOS dentro da política nacional brasileira do Brasil varonil.

Algo muito curioso que chamou a atenção de todos nessa votação circense: “inimigos” declarados na politica votaram de maneira igual… estamos falando de Jair Bolsonaro, Jandira Feghali e Maria do Rosário. Os 3 parlamentares votaram contra o arquivamento, ou em bom português, votaram a favor da cassação do mandato do presidente Michel Temer (vejam aqui como votou cada parlamentar e cobre-o, se necessário for). Isso deixa o eleitor confuso, afinal se pessoas que não se bicam politicamente tem o mesmo pensamento em determinado momento, o que se pode pensar num futuro próximo? Que eles um dia possam se unir? Claro que isso é apenas e tão somente um “supositório” (como diria o Chaves), mas encafifa a cabeça daquele que não se envolve tanto na política e não sabe como alguns políticos pensam ou pelo menos deveriam pensar, não é mesmo?

Enfim, no clarão da aurora temos apenas uma certeza: Temer fica e vai governar o Brasil até o fim do mandato. Para aqueles que se esguelham pelo Brasil afora com o mantra #ForaTemer, podem tirar o jumento da chuva porque isso não vai acontecer. Já era. Fim. Tchau e bença.

Agora, com esse “sossego”, o governo tem o tempo necessário para por em prática as reformas, principalmente a trabalhista, e assim (esperamos) fazer o Brasil voltar aos trilhos. Chega de confusões, chega de mimimi, chega de duelos babacas que não levam a nada. O Brasil precisa que todos se unam e fortaleçam o pensamento de que sairemos dessa, deixando o país em águas calmas para o próximo presidente, que virá em 2018.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017