Antônio Palloci entrega a cabeça de Lula numa bandeja de prata | Politicos Do Brazil
Antônio Palloci entrega a cabeça de Lula numa bandeja de prata
Por admin
27/09/2017

Na semana que passou, um dos muitos seriados da rede Globo chegou ao fim sem despertar muita saudade no público. O folhetim “Os dias eram assim” não retratou fielmente o Brasil da época em que vivíamos num regime militar e não ditadura, como os incautos da esquerda teimam em afirmar.

Pois bem, mal findou essa película televisiva e o Brasil mergulhou numa trama real que, mais uma vez, sai das entranhas da política marginalizada e corrupta que insiste em deixar uma nuvem negra por onde passa.

Se você não esteve em Marte ou Plutão nos últimos dias, deve ter ficado a par da delação que Antonio Palocci, um dos caciques do PT, vomitou (se você estiver se alimentando, nos desculpe) pra todo mundo ler e ouvir. A maneira feroz com que o ex ministro de Luiz Inácio e amigo de longa data narrou tudo que ele sabe (deve ter mais coisa que aparecerá em breve) sobre o PT, chamado de ORCRIM, e principalmente sobre seu afetuoso “companheiro” fez estremecer os pilares do partido e caiu como uma verdadeira bomba de nêutrons, deixando todos os militantes, correligionários e políticos profissionais com tanto medo que não passa uma agulha pelo esfíncter.

Antonio Palocci falou tudo (ou quase) que ele viveu, viu e ouviu durante os muitos anos de partidarismo e amizade com a jararaca, ops, com Luiz Inácio e os diversos membros da ORCRIM, aliás o próprio era um dos membros de maior destaque pois ocupou cargos importantíssimos durante o governo petista.

Os maiores nomes do partido, principalmente Gleisi Hoffmann, desceram o cacete pra cima do Italiano (codinome de Palocci usado dentro da Odebretch) chamando-o de todos os piores nomes possíveis e claro afirmando categoricamente que tudo não passa de mentiras “inventadas” por ele para denegrir ainda mais a imagem do “homem mais honesto do mundo”.

Isso já era esperado. Todos sabem que com o PT funciona da seguinte forma: se você for amigo, você terá o paraíso, agora se um dia se virar contra os seus, você derreterá no fogo do inferno. Uma prática, aliás, usada desde os tempos do comunismo soviético principalmente com Stalin.

O comandante máximo da ORCRIM, assim como a presidente do partido Gleisi Hoffmann, exigiram a saída de Palocci depois que a delação ficou de conhecimento geral. Segundo eles, Palocci mente descaradamente e não tem sentido ainda pertencer ao quadro do partido mais “honesto” dentre os 35 que temos em nosso querido país. É pra rir, não?

Porém o italiano foi mais rápido e já pediu sua desfiliação do partido com uma carta onde ele esculacha de maneira categórica o senhor Luiz Inácio, afirmando que o dito cidadão sucumbiu ao poder quando chegou a presidência e esqueceu o verdadeiro motivo pelo qual foi criado o PT.

Num trecho da carta ele questiona o público se perguntando até quando as pessoas acreditarão no senhor Luiz Inácio, transformando-o num “santo” a ponto de ficarem cegas de admiração e tudo fazerem para satisfazerem as vontades do manda chuva do partido. É impactante.

Assim como outros membros petistas que já foram ouvidos e contaram minuciosamente como funciona a roda que faz girar a engrenagem da corrupção petista, chefiada por Luiz Inácio, a delação de Palocci cai como uma verdadeira hecatombe que promete criar muitas feridas, principalmente quando estamos tão próximos de uma eleição presidencial.

A grande dúvida é: será que Palocci terá o mesmo fim trágico de Celso Daniel? Será que ele será tratado internamente no partido como Judas e pagará com sua vida por essa “traição”?

Apesar dele demonstrar firmeza em seu depoimento, sem gaguejar em nenhum momento, não é maluquice imaginar que por dentro ele estava muito apreensivo principalmente quanto a sua família. Afinal de contas, como mencionado aqui, ele sabe muito bem como as situações são resolvidas dentro do PT, não é mesmo? É perfeitamente compreensível se ele estiver com o c* na mão, depois de tudo que ele narrou para a justiça.

O Brasil aguarda pelo desfecho dessa história. E se por acaso o italiano “se matar” assim do nada, fica a cargo de cada um imaginar o porque dele ter feito isso, não é mesmo???

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2017