A morte de Marielle e a indignação seletiva do brasileiro! | Politicos Do Brazil
A morte de Marielle e a indignação seletiva do brasileiro!
Por admin
16/03/2018

Como todos sabem, uns mais outros menos, a violência no Brasil e em especial no RJ está num nível muito abaixo do aceitável.

Nem em guerras sangrentas ao longo da história se matou com tanta facilidade e com tanta falta de misericórdia pelas vitimas. A verdade é que desde sempre estamos a mercê dos marginais, sejam os políticos com a caneta ou os bandidos armados até os dentes e com requintes de crueldade.

A morte da vereadora Marielle Franco, do ultraesquerdista PSOL, é mais um capítulo nessa novela do bem contra o mal que assola nossas terras. Frisando que junto a vereadora morreu também o motorista Anderson Pedro Gomes que, segundo sua mulher, estava fazendo um bico e estava simplesmente no lugar errado, na hora errada e com a pessoa errada.

Marielle Franco era, segundo a esquerda que ela empunhava a bandeira, mãe, vereadora, negra, lésbica e ativista dos direitos humanos, seja lá o que isso queira dizer. A relativização com essa vitima da violência brasileira é insana. Morreu uma pessoa, não interessa se era mulher, negra ou o escambau! Ops, ato falho, morreram 2 pessoas. Não podemos jamais esquecer do motorista.

Continuando…

Esse acontecimento está tomando proporções estratosféricas que nunca se viu em nosso país. A mídia brasileira está desde o dia de sua morte falando dia e noite do acontecido. Canais como Globo News fizeram até especial sobre, até encerrando jornais com a foto da moça. Sinceramente é muita exposição. Toda morte é de se lamentar, mas fixar de forma doentia em uma só mostra a falta de caráter de boa parte (pelo menos da mais importante emissora) da nossa imprensa brasileira nacional do Brasil.

No mesmo mês dessa morte lamentável, um policial foi brutalmente executado em Ponta Porã com nada mais, nada menos que 30 tiros de fuzil. Repetindo: 30 TIROS DE FUZIL! Um pequeno exercício de  memória para você que está lendo até aqui… você viu em algum jornal de abrangência nacional uma linha sequer sobre esse fato dantesco??? Se teve foi uma pequena nota de rodapé. Entenda-se que não é comparar mortes, mas mostrar como o brasileiro tem indignação seletiva. Ele se comove com quem é mais mencionado pela grande mídia.

Não precisamos falar das muitas mortes que ocorrem diuturnamente, não é mesmo? Afinal, são 60 mil mortes/ano. Mas claro, novamente falando do policial de MS, ele não era negro, não era de esquerda e muito menos era dos direitos humanos. Sua morte não foi lembrada em muitos portais de noticias e evidentemente já foi esquecida e entrou para as fatídicas estatísticas!

E adivinhem se nossa esquerda não fez da morte de Marielle mais um motivo para fazer palanque? Novidade, né? Nomes como Jean Willys, Jandira Feghalli, Dilma, Gleisi, Marcelo Freixo, Caetano Veloso e o maior condenado brasileiro de nome Luis Inácio da Silva, usaram suas redes sociais para fazer da morte de Marielle um verdadeiro circo de horrores. O senhor Luis Inácio mesmo AFIRMOU que a morte dela tem cunho político. A polícia do RJ nem precisa se preocupar em desvendar mais esse crime, né? Afinal, já temos um veredicto. Ele só não consegue explicar até hoje quem matou e por qual motivo matou o ex prefeito Celso Daniel.

O presidente Temer vai colocar a Polícia Federal e o ministério da segurança pública no caso que ele classifica como “inadmissível”. Não tinha ninguém ao lado dele para lembrá-lo que toda morte é simplesmente inadmissível??? Falta bom senso para esses urubus.

Uma lição que podemos tirar da morte da vereadora psolista é: se você apoiar e passar a mão na cabeça de bandidos, um dia você poderá ser vitima deles.

 

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2018