Crônica: Jamais diga que o governo lhe deu algo! | Politicos Do Brazil
Crônica: Jamais diga que o governo lhe deu algo!
Por admin
12/04/2018

Quantas vezes você já ouviu uma pessoa falar que o governo fez isso, fez aquilo, deu isso, deu aquilo, como se o governo (principalmente o brasileiro) fosse bonzinho, a ponto de fazer tais “caridades”?

Pois é, desde que comecei a entender a língua portuguesa (isso já vão 35 anos), eu sempre ouvi coisas do tipo e olha que nunca habitei regiões extremamente periféricas do país. Sim, você pode me chamar do que quiser, mas a verdade é que esse pensamento arcaico e errôneo sempre sai da boca de pessoas que vivem nessas regiões, em especial no nosso amado norte/nordeste brasileiro. Nota: Mas isso acontece em todas as regiões.

Naqueles tempos, evidente que eu não tinha como mensurar a gravidade dessas palavras e muito menos do que o governo representava de mlaeficios para o povo da nossa querida nação. Eram outros tempos também, estavamos na década de 80, sob um regime militar que não oferecia margem para tais pensamentos, simplesmente porque não tinhamos essa facilidade de comunicações como hoje e também não tinhamos a proliferação de ervas daninhas em nossa política, hoje extremamente podre.

A “coisa” começou a tomar proporções gigantescas mais precisamente no começo da década de 2000, quando aquele partido conseguiu chegar ao poder. Se muitos ainda tem em mente aquele triste episódio de nossa história, irão se lembrar que ali começou a era do “populismo” pujante e atrelado a isso a explosão de certos movimentos “sociais”, tais como MST, MTST, ONG disso e daquilo, além da glamourização desenfreada da pobreza e ignorância.

As trevas começaram a tomar conta de nosso rincão. Uma turba com vários nomes, cores, rostos, idades, religiões, sexo (feminino e masculino, além de “outros”) se sentiu e ainda se sente no direito de reivindicar certas mordomias, porque na mente deles (as) o governo tem a obrigação de dar a essa raça tudo que eles pedem, ou melhor, exigem… é o rabo abanando o cachorro.

Programas sociais como Minha Cela, Minha Vida, ops… Minha Casa/Minha Vida, ProUni e outros menos citados são citados como exemplos claros de algo que o governo “deu” para a camada mais necessitada da população. Nessa toada, essa dita porção da sociedade repete aos 4 cantos que o governo é bonzinho, que lhe deu aquilo que mais necessitava, que conseguiram uma casa e adentrar uma faculdade porque o governo lhe proporcionou isso, bla, bla, bla…

Na cabeça doentia dessa gente, nunca chegaram a pensar que o governo brasileiro jamais, em tempo algum, se importou com a sociedade em si e por isso, apenas por isso, nunca lhe dará nada de mão beijada. Se conseguiu um imóvel (mesmo que isso seja errado, afinal, pela CF todos tem direito a uma moradia), isso é fruto de impostos pagos por aqueles que ainda não conseguiram tal imóvel. Se conseguiram entrar na faculdade, o mesmo se aplica. Para um que entra, dois não conseguem e assim sucessivamente.

Não tem segredo: se você conseguiu algo, tente se dar o mérito e não colocar sua conquista na conta do governo, dizendo que ele sim foi o responsável. Não! É inadmissivel ler (e ouvir) algumas pessoas dizendo que, se entraram na universidade X ou Y, deve isso ao Estado brasileiro… pego-me a pensar o seguinte: essas pessoas não tem amor próprio? Não conseguem imaginar que são capazes de algo, sem precisar se sustentar na teta gigante de um governo inchado? Por que essa desvalorização idiota de sua capacidade?

O Brasil vive tempos diferentes. Claro, certas coisas irão demorar pra serem arrancadas das mentes de uma parcela da população. Isso demanda tempo. Mas não podemos desanimar. Ainda chegará o dia em que o brasileiro, em sua totalidade, olhará para a frente e saberá de uma vez por todas que o governo (não importa quem esteja lá) nunca, jamais, de forma alguma, dará nada a ninguém de graça. Sempre terá um subterfúgio escondido nas entrelinhas.

Nunca se esqueçam disso!

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2018