Uma breve história do PSOL, o partido que virou linha auxiliar do PT | Politicos Do Brazil
Uma breve história do PSOL, o partido que virou linha auxiliar do PT
Por admin
28/01/2019

O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) tem Achille Lollo (terrorista italiano integrante da facção esquerdista “Poder Operário”) como um dos seus fundadores. Lollo foi condenado a 18 anos de prisão por ter ateado fogo na casa de um adversário político (causando a morte de 2 dos seus filhos). Antes de ser preso, Lollo conseguiu fugir para o Brasil e passou a ser militante da extrema esquerda ao lado de outros fundadores do PSOL (Heloisa Helena, Babá, Luciana Genro, e João Fontes).

Segundo se sabe, o PSOL é um partido que:

● Sempre agiu (e continua a agir) como partido auxiliar do PT, fazendo, na maioria das vezes, o trabalho sujo de ataque aos opositores;

● Apoiou (e ainda apóia) ditadores comunistas-esquerdistas (Mao Tsé Tung, Stálin, Pol Pot, Hitler, Che Guevara, Fidel Castro, Raul Castro, e Nicolas Maduro), os quais foram (e ainda são) responsáveis por mais de 100 milhões de mortes;

● Votou a favor do desarmamento da população;

● Defende a legalização do aborto, a liberação das drogas, a ideologia de gênero, e o fim da Polícia Militar;

● Tem forte influência dentro das cadeias, mas sempre em defesa dos criminosos que apresentam péssimo comportamento (e que, mesmo presos, continuam a cometer diversos crimes);

● É ligado a diversas ONGs suspeitas de associação ao tráfico de drogas e a outros crimes (inclusive assassinatos);

● Demonstra, em seus discursos, ser totalmente contra as religiões cristãs, os princípios morais, os evangélicos, e os conservadores cristãos;

● Declara abertamente ser inimigo da polícia em geral e das Forças Armadas;

É um partido que se aproveita da miséria e do sofrimento dos mais pobres. No caso Amarildo, uma ONG ligada ao deputado Marcelo Freixo organizou uma ação para arrecadar dinheiro para a família do pedreiro assassinado. Mas ficou com 69% do valor arrecadado (segundo a família da vítima).

Glauber Braga, um dos deputados do PSOL, homenageou o terrorista Carlos Marighella durante votação do Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Além disso tudo, o PSOL também:

● Defende menores assassinos, estupradores, e tudo o que existe de pior na sociedade;

● Está diretamente ligado a grupos como o MST, Black Blocs, e MTST (grupos armados e perigosos que promovem o terror e o vandalismo);

● Quer (da mesma forma que o PT e outros partidos de esquerda), a todo e qualquer custo, implantar uma ditadura do proletariado aqui no Brasil;

● Diz ser o representante da classe trabalhadora na luta contra o capitalismo, mas não abre mão de seus iPhones e das viagens para Nova York;

● Conseguiu se infiltrar na educação brasileira através de sindicatos e movimentos estudantis, para se aproveitar da inocência das nossas crianças, adolescentes, e jovens a fim de doutriná-los;

● Quer fazer com que todos creiam que bandido é vítima da sociedade, e precisa apenas ser ressocializado (ao invés de ser punido no rigor da lei);

● Fala muito em democracia, mas não pensa 2 vezes antes de mandar para o paredão todos os seus opositores.

Resumindo:

“Onde existe socialismo, nunca houve, não há, e nunca haverá nenhuma liberdade”

Esse artigo foi uma contribuição do seguidor @prsj2009

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019