Um circo chamado Senado Federal | Politicos Do Brazil
Um circo chamado Senado Federal
Por admin
03/02/2019

Alo criançada, o Bozo chegou, trazendo alegria pra você e o vovô…

Essa introdução da música de abertura do programa Bozo, que fez história na programação do SBT é conhecida de muita gente. Foi um sucesso estrondoso. Aquele palhaço com cabelo engraçado e nariz vermelho fez muitas crianças, inclusive esse que vos escreve, dar muitas risadas nas manhãs da longínqua década de 80. Bons tempos…

Você deve estar pensando o que um palhaço tem a ver com um blog de politica né? Calma, tudo tem uma explicação.

Se você, leitor ou leitora, não esteve em Marte nos últimos 3 dias, deve ter visto ou ficou sabendo do absurdo que aconteceu no Senado Federal. Cenas de uma comédia pastelão de milésima categoria.

Um acontecimento que deveria ser levado com a maior seriedade possível se transformou num espetáculo vexaminoso, que manchou de sangue a honra das pessoas de bem. Não colocamos nesse balaio aqueles que lá estavam no Senado, salvando uns poucos gatos pingados, pois eles (as) pouco ou nada se importam com a opinião popular. São seres escamosos que mandam as favas tudo que diz respeito a eles (as).

Teve de tudo….

O voto ainda incerto se seria aberto ou fechado acometeu alguns parlamentares de seus mais rudimentares sentimentos. Aflorou em alguns toda falta de decoro e completo respeito pelos seus pares e mais ainda aos espectadores da TV Senado, que nada mais são que seus eleitores. Somente isso.

O grande vilão mor da votação atende pelo nome de Renan Calheiros. Alvo de 13 processos por corrupção nas costas, ele queria porque queria novamente presidir a Casa. Motivo? Oras, o poder. E também o alinhamento quase que sexual com o PT e seus asseclas.

O cangaceiro de Alagoas queria a todo custo a votação fechada, ou comumente voto secreto. Porém, contudo, todavia a maioria esmagadora dos brasileiros queria a votação aberta, para assim poder saber com clareza quem votou em quem e assim cobrar seu politico.

Atendendo ao apelo “virtual” dos brasileiros, que faziam pressão nas redes sociais, eis que os parlamentares acabaram por declarar o voto como sendo aberto. Ok. Tudo certo. Resolvido. Certo? Errado! Não dissemos acima que alguns parlamentares foram acometidos de sentimentos rudimentares???

Sem mais, nem menos, a senhora Katia Abreu simplesmente invadiu a mesa diretora e ROUBOU a pasta do presidente da sessão, o senador Davi Alcolumbre. Guardem esse nome.

A digna senhora, após o ato ilícito, saiu correndo com a pasta em mãos e sumiu da vista dos outros parlamentares. Após isso e depois de alguns comentários dos ali presentes, a votação sobre a maneira de que seria o voto continuou. O voto aberto foi o vencedor com 52 votos pró. Ok. Tudo certo. Resolvido agora, né? Errado!

Não é que em plena madrugada, o ministro Dias Toffoli, amigão do PT e do presidiário de Curitiba, deu ordem para derrubar o voto aberto e, pasmem, OBRIGAR os senadores a votarem em sessão fechada. Sim, é isso mesmo que vocês leram. Um único ministro passou por cima de 52 senadores e derrubou a vontade deles e da maioria do povo brasileiro. Nada de anormal se você ter em mente que Toffoli, o presidiário de Curitiba e Renan Calheiros são amigos de longa data. A medida foi simplesmente para dar fôlego a Renan e esse tentar, sem sucesso, conseguir a presidência do Senado. De novo.

E assim foi feito. A votação foi secreta. Mas todo circo tem sempre uma surpresa. Não é mesmo? E nesse também teve. Oras, são 81 senadores (o que consideramos um absurdo) e tivemos nada mais, nada menos que 82 votos. Oi? Hein? Hum? Como? Algum Gasparzinho votou também? O mais louco disso tudo é que tinham fiscais observando a votação. Mas mesmo assim aconteceu. Eh laia…

Claro que tudo isso foi orquestrado em favorecimento a Renan. Notem que mencionamos o nome desse decrépito várias vezes. Não porque queremos, mas porque precisamos. Ele é a estrela principal do circo.

Só que novamente não colou. Renan, totalmente contrariado e sentindo o cheiro iminente da derrota, tirou seu time de campo. Não antes sem escrever mais um capitulo horripilante em sua história ao chamar um outro parlamentar para briga. Nota: o cidadão tem mais de 60 anos e chamando alguém pra briga. Que fim de vida cafonérrimo.

A votação seguiu. Voto secreto. E o grande vencedor foi: Davi Alcolumbre, senador pelo DEM. Totalmente alinhado com o MBL e com Jair Bolsonaro, ele terá duras tarefas na presidência do Senado. Uma delas é a tão falada Reforma da Previdência. Acho que dessa vez ela sai.

Como vocês puderam ver, nosso Senado Federal virou (nunca deixou de ser) um circo. Só que infelizmente nesse circo, o palhaço somos nós, os brasileiros.

A torcida é que Alcolumbre faça um bom trabalho e viabilize os projetos que poderão ajudar não apenas seu partido ou pares, mas sim toda a sociedade brasileira. A saída de Renan foi uma grande vitória sim. Mas de nada adiantará se o sucessor trilhar o mesmo caminho sinuoso.

Em tempo: politicamente falando, essa vitória de Davi foi também uma vitória de Onyx Lorenzini.

 

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019