Vamos falar de planejamento familiar? | Politicos Do Brazil
Vamos falar de planejamento familiar?
Por admin
10/02/2019

Esses dias atrás entrei em uma discussão (saudável) com um seguidor por causa de um assunto que causa frio na espinha de muitas pessoas.

Estávamos falando sobre planejamento familiar. Pode não parecer, mas é um assunto delicado. Na opinião desse seguidor, as pessoas precisam da liberdade de ter quantos filhos quiserem.

Eu fui do contra. Disse que não pode ser assim, já que vemos em todos os cantos desse país crianças em situação de pobreza extrema, sem falar daqueles que largam escola para “trabalhar” em faróis fazendo malabarismo, vendendo doces, água, etc, etc, etc… não vamos nem falar daqueles que vão para o tráfico. Isso é para outro artigo.

Continuando…

Fazendo uma conta simples, vamos demonstrar com números o problema que é a falta de um planejamento familiar.

Vejam:

De 1500, ano do descobrimento do Brasil, até 1970 (ano da Copa, que tinha aquela musica “90 milhões em ação…”), como puderam perceber éramos 90 milhões de habitantes nesse querido país.

Mas de 1970 até o ano de 2018, o numero de habitantes pulou para 210 milhões.

Em 470 anos nossa população estava “aceitável”, mas em apenas 48 anos ela simplesmente mais que duplicou. Isso é um absurdo em qualquer circustância.

90 milhões dividido por 470 = 191.489 habitantes/ano

210 milhões dividido por 48= 4.375.000 habitantes/ano

Como assim??????

Sabem aquela frase bíblica que diz “crescei-vos e multiplicai-vos”? É linda, certo? Mas quando isso é feito a revelia, quem sofre são as crianças.

Alguns “especialistas” dizem que isso só foi possível graças as pessoas dos anos 40, 50 e 60 que, segundo eles, tinham muitos filhos. O que levou a uma explosão demográfica em todo país.

Mas, porém, contudo, todavia isso é uma falácia. Como já comprovamos com números, a explosão demográfica se deu a partir de 1970. Por mera coincidência, quando a televisão já estava invadindo todos os lares brasileiros. Que coisa, não?

Segundo o site Gineco, o planejamento familiar é um conjunto de ações que auxiliam homens e mulheres a planejar a chegada dos filhos, e também prevenir gravidez não planejada. Todas as pessoas possuem o direito de decidir se terão ou não filhos. O Estado tem o dever de oferecer recursos informativos, educacionais, técnicos e científicos que assegurem a prática do planejamento familiar.

Entenda-se que pais tem o direito de ter filhos, desde que isso não onere o Estado. Ou seja, ter filhos sem condições de criá-los vai apenas acarretar nas situações que dissemos logo acima. Tem sim o direito pleno de ter ou não filhos, mas juntamente precisa ter em mente o dever de cria-los e não apenas “despejar” nas mãos do Estado.

Com essa conclusão, podemos chegar ao ápice dessa discussão: qual governo pouco se importa com o número de filhos que uma família pode ter? A esquerda. Por que? Porque pra eles, quanto mais habitantes, mais títulos de eleitor, mais pessoas no bolsa família e consequentemente, mais pessoas para servir de massa de manobra para esse tipo de governo.

O populismo, a esmola, a maneira inadequada de tratar temas sérios como esse é prerrogativa total do esquerdismo. É assim desde Karl Marx e vem se arrastando dessa maneira com todos os governos de esquerda pelo mundo afora.

O governo ou Estado tem sim que “se meter” nessa história. Sei que muitos (as) irão xingar, pois fizemos um artigo intitulado “Menos Estado, mais liberdade” , onde criticamos veementemente a mão do Estado na vida das pessoas. Mas nesse caso, não tem outra coisa a fazer. Se deixar por muitos irresponsáveis, teremos uma superpopulação em pouquíssimo tempo.

E a grande “ironia” nessa situação é que justamente esses irresponsáveis são os que mais criticam o Estado. E são também os que mais pedem “esmolas” para o mesmo. Seja por intermédio de bolsa familia ou algo que o valha. Chega a ser constrangedor.

E sejamos sinceros… quem acha correto pagar pela irresponsabilidade de outros? Se você leitor (a) que está lendo esse artigo e tem apenas 1 filho ou 1 casal, acha legal pagar pela irresponsabilidade daqueles que tem 4, 5, 6, 7 filhos? Não, isso definitivamente não tem nada de legal ou correto. É uma exploração invisível.

Qual a opinião de vocês sobre o tema? As pessoas tem mesmo o direito de terem quantos filhos quiserem? O Estado não tem que se meter nisso? Opiniões nos comentários.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019