O problema da esquerda é não respeitar os símbolos nacionais! | Politicos Do Brazil
O problema da esquerda é não respeitar os símbolos nacionais!
Por admin
28/02/2019

Eita Brasilzão véio sem porteira!

Não tem um dia sequer que nosso país, principalmente depois da vitória de Bolsonaro nas eleições, não rompe a aurora de um novo dia com uma nova polêmica!

Sem brincadeira, isso já tá ficando chato! Já encheu o saco! A paciência se esvai a cada dia!

Estou ciente que toda polemica é criada sim pela esquerda. Essa canalhada que não aceita a vitória de Bolsonaro de jeito de jeito nenhum e quer, a todo custo, fazer com que o governo enfraqueça, são como hienas em busca de carniça.

E de onde vem tudo isso? Da mídia tradicional. Que por sinal, já demos um toque ao presidente eleito para deixar de dar ouvidos e seguir suas convicções. Perder dinheiro de publicidade federal fez brotar o ódio encubado em seus corações. E olhem, podem se preparar, porque será assim pelos próximos 4 anos.

A penúltima polêmica agora atende pelo nome de: hino nacional!

Mas… peraí… o hino de um país é, até se prove o contrário, motivo de orgulho de seu povo. Cantado em verso e prosa em todos os países do planeta, é uma amostra do sentimento de patriotismo que reina em cada nação. Ficou bonito né?

Deveria ser assim. Mas como no Brasil quase sempre as ordens são invertidas, eis que nosso maravilhoso hino, composto por Francisco Manuel da Silva em 1831, e oficializado em 1922 passou a ser alvo de ataques ferozes por parte da esquerda nacional. Essa esquerda que é composta por PT/PCdoB/PSOL/PSDB/PROS/PMN/REDE/PCB/PSB/PDT e outros partidos menores.

Tudo por causa de uma carta do ministro da educação Ricardo Vélez Rodriguez, enviada as escolas no dia 25/02/2019.

Nessa carta, o MEC pede que as crianças sejam filmadas enquanto cantam o hino nacional. Que absurdo né? Onde já se viu filmar crianças cantando o hino do país? Isso é um ultraje! Fascistas! Não passarão! Ele não! Quem matou Marielle?

Claro que fizemos uma brincadeira com os slogans gritados pela esquerda quando algo não lhes agrada.

Quem estudou nos anos 80, como eu, deve se lembrar que o Hino Nacional era sempre cantado nas escolas. No meu caso, era cantado todos os dias antes de irmos para sala de aula. Era um momento de brasilidade, de conexão com nossa pátria e respeito mutuo entre alunos e professores. Até hoje vem a mente a bandeira tremulando…

Infelizmente isso se perdeu com o tempo. Hoje dificilmente se vê isso em escolas pelo Brasil afora. Curioso que em jogos de futebol se tornou obrigatório a execução do hino e os atletas perfilados. Obrigatoriedade para jogadores de futebol. E para crianças? Não. Estranho.

Mas voltando ao assunto…

A verdade é que a esquerda não tem tolerância por nada que represente a pátria. O verde e amarelo para eles é um insulto. Eles gostam do vermelho. Que representa o comunismo, o sangue, a morte, a desesperança e as trevas.

Eles chegam ao cumulo da ignorância ao dizer que a carta do ministro tem, ao final do pedido para tocar o hino, o slogan da campanha do presidente Jair Bolsonaro e que isso é claramente uma obrigação, antes de cantar o hino.

Não tem nada disso. O slogan está mesmo presente na carta. Mas em nenhum momento tem-se obrigatoriedade em ler isso. Nem o hino é obrigatório. Está bem claro que é um pedido. Nada além disso.

Só lembrando aos desinformados que a execução do hino nacional é uma lei obrigatória em nosso país desde 2009. Uma lei assinada pelo ex ministro da educação, um tal de Fernando Haddad. Conhecem?

Como podem ver, a hipocrisia vermelha não tem limites. Eles criam uma lei e depois, por pura ignorância, a esquecem de um dia pro outro. Claro, é preciso sempre fomentar a narrativa, mesmo que ela esteja em 99.99% dos casos completamente equivocada!

Antes de terminar o artigo, vamos deixar a letra no nosso Hino Nacional. Use-o e demonstre seu apreço pela nossa pátria.

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heroico o brado retumbante

E o sol da liberdade, em raios fúlgidos

Brilhou no céu da pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade

Conseguimos conquistar com braço forte

Em teu seio, ó liberdade

Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido

De amor e de esperança à terra desce

Se em teu formoso céu, risonho e límpido

A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza

És belo, és forte, impávido colosso

E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!

II

Deitado eternamente em berço esplêndido

Ao som do mar e à luz do céu profundo

Fulguras, ó Brasil, florão da América

Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida

Teus risonhos, lindos campos têm mais flores

Nossos bosques têm mais vida

Nossa vida no teu seio mais amores

Ó Pátria amada

Idolatrada

Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo

O lábaro que ostentas estrelado

E diga o verde-louro dessa flâmula

Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte

Verás que um filho teu não foge à luta

Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil

Pátria amada

Brasil!

 

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019