Uma louca, uma doida, uma toupeira… ela é do PSOL! | Politicos Do Brazil
Uma louca, uma doida, uma toupeira… ela é do PSOL!
Por admin
23/04/2019

Nas últimas eleições para deputados, senadores e presidente, algumas figuras um tanto quanto estranhas acabaram conseguindo votos para fazer parte da câmara dos deputados.

Não que aquela casa seja um lugar de gente comum. Definitivamente um local que abriga Gleisi “ladra de aposentados” Hoffmann, Jandira Feghalli, Maria do Rosário, Marcelo Freixo, Alexandre Frota, Sâmia “Big Mac” Bonfim e outros menos citados, não pode ser uma casa comum. Muito pelo contrário.

E continuando a esquisitice, uma outrora vereador do RJ, amiga de longa data de Marielle Franco (prometo que falo dela só nesse paragrafo do artigo), também do “democrático” PSOL, negra, feminista e o escambau de Madureira, que agora exige ser chamada de deputada federal pelos coleguinhas, está aprontando das suas na Câmara.

Seu nome é Taliria Petrone.

Quem? Nunca ouvi falar. É nome de remédio para prisão de ventre?

Infelizmente não. É o nome de uma deputada do PSOL, que está enchendo o saco na política, principalmente na votação da Reforma da Previdência.

Ao lado da bancada das desprovidas de beleza, da qual fazem parte as deputadas citadas acima, além de Erika Kokay, a deputada já conseguiu até virar meme por conta de sua falta de facilidade com as palavras, lembrando uma tal de Dilma Rousseff, além de usar sua voz em volumes altíssimos, mostrando total desequilíbrio emocional, algo recorrente entre filiados do PSOL.

Como todo bom político da esquerda que se preza, ela também não é chegada ao trabalho. Na primeira votação da Reforma, durante a CCJ, eis que a distinta senhora me solta algo do tipo “essa votação não pode ser agora, visto que amanhã é véspera de feriado…”. Detalhe: a votação seria na segunda e o feriado era na quinta feira. Até o Marcelo Frouxo ficou com vergonha. A Samia não. Ela estava ocupada devorando um sanduba e nem ouviu direito.

Eu mencionei que ela se diz feminista. Pois bem… que feminista raiz aceitaria um homem dizer ao pé do ouvido o que uma mulher tem que falar para outras pessoas? Nenhuma. Mas a Taliria não é feminista. Ela é oportunista. Nada além disso.

Eu tenho vergonha de dizer que nossa política é formada por gente como essa Talíria. Não que a política brasileira seja algo de sentir orgulho. Nunca foi. Nunca será. Mas algumas pessoas realmente fazem o brasileiro ser visto com péssimos olhos no exterior. Essa moça, sem dúvida, está nesse patamar.

Mas faço um adendo aqui: tenho mais vergonha ainda de quem saiu de casa e se propôs a votar nessa moça, assim como em seus colegas de partido. Pessoas assim deveriam ser presas por votarem erroneamente e obrigar os cidadãos de bem a pagar os salários dessas criaturas. Isso deveria ser lei. Algum deputado poderia apoiar essa ideia?

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019