Tiraram o COAF de Sérgio Moro. E agora? | Politicos Do Brazil
Tiraram o COAF de Sérgio Moro. E agora?
Por admin
10/05/2019

Uma das grandes discussões que tomou conta das redes sociais, da tv, rádio, internet, bar do seu Zé, manicômio do Zé Droguinha, enfim de todos os lugares foi a retirada da COAF da tutela do Ministério da Justiça, capitaneado pelo superministro Sérgio Moro.

A Comissão do Congresso, por 14×11, resolveu retirar o órgão que combate a lavagem de dinheiro do Ministério da Justiça, transferindo-o para o Ministério da Economia, do também superministro Paulo Guedes.

Mas, em termos práticos, o que isso significa para o governo do presidente Bolsonaro e mais ainda, para o Brasil?

Para responder essa questão, precisamos voltar ao início de tudo. Primeiramente, vamos desvendar o que significa essa sopa de letrinhas conhecida como COAF. Simbora!

“O COAF ou Conselho de Controle de Atividades Financeiras é um órgão administrativo brasileiro que foi criado pela lei nº 9613, de 3 de março de 1988, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Vinculado outrora ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, tem a finalidade de disciplinar, aplicar penas administrativas, receber, examinar e identificar ocorrências suspeitas de atividades ilícitas relacionada à lavagem de dinheiro.” Fonte: Wikipedia.

Usando o bom português, esse órgão é responsável de ficar de olho em tudo que se relaciona a lavagem de dinheiro, evidentemente de origem pública, afinal dinheiro privado não tem “olheiro” em cima. Ainda mais de ordem pública.

Oras, se olharmos com olhos de lince esse órgão teria que ficar mesmo no MJ. Afinal, o MJ é responsável por tudo que diz respeito à segurança nacional. E ainda mais tendo Sergio Moro no comando, o bicho ia pegar para esses bandidos do dinheiro alheio, sobretudo os políticos que estão sempre envolvidos em questões desse tipo. Ou alguém já esqueceu do político pego com dólares na cueca, que o ministro Paulo Guedes lembrou bem na audiência que tratava da Reforma da Previdência? Isso apenas para mencionar um. O leque é grande.

E quem são os responsáveis por essa mudança? São os políticos. Quais políticos? Alguns senadores e deputados federais. Ok. Mas quais? Queremos nomes!

E vocês achavam que eu ia sonegar essa informação? Claro que não. Abaixo você tem os nomes dos políticos que votaram contra (14) e dos que votaram a favor (11) da manutenção da COAF no MJ. Guardem bem seus nomes. As próximas eleições estão chegando. Obs: prestem atenção nos partidos de quem votou contra.

CONTRA:

Alexandre Padilha (Deputado Federal PT-SP)

Arthur Lira (Deputado federal PP-AL)

Camilo Capiberibe (Deputado Federal PSB-AL)

Celio Silveira (Deputado Federal PSDB-GO)

Ciro Nogueira (Senador PP-PI)

Elmar Nascimento (Deputado Federal DEM-BA)

Jayme Campos (Senador DEM-MT)

Jean Paul Prates (Senador PT-RN)

Luiz Carlos Motta (Deputado Federal PR-SP)

Marx Beltrão (Deputado Federal PSD-AL)

Nelsinho Trad (Senador Senador-MS)

Rogério Carvalho (Senador PT-SE)

Subtenente Gonzaga (Deputado Federal PDT-MG)

Valtenir Pereira (Deputado Federal MDB-MT)

FAVOR:

Alessandro Vieira (Senador Cidadania-SE)

Antônio Anastasia (Senador PSDB-MG)

Daniel Coelho (Deputado Federal Cidadania-PE)

Diego Garcia (Deputado Federal PODE-PR)

Fernando Bezerra Coelho (Senador MDB-PE)

Filipe Barros (PSL-PR)

Juiza Selma (PSL-MT)

Otto Alencar (Senador PSD-BA)

Randolfe Rodrigues (Senador REDE-AP) Esse nome foi uma surpresa

Rose de Freitas (Senadora PODE-ES)

Simone Tebet (Senadora MDB-MS)

Alguns sites, entre eles O Antagonista, alardeou pelos quatro cantos que Sergio Moro teve uma amarga derrota com essa troca de comando no COAF.

Não é bem assim…

Primeiro, o órgão “sai” de um super ministro e vai para outro. Os dois são alinhados com o presidente Bolsonaro. São honestos ao extremo. E para ajudar, o ministro Paulo Guedes vai deixar a cargo de Sergio Moro a tarefa de nomear o presidente do COAF. E podem acreditar, o ministro Moro vai escolher um ótimo nome, que logicamente estará alinhado com ele e com o presidente Bolsonaro. Além disso, o presidente já adiantou que a equipe montada por Moro no COAF vai continuar exatamente a mesma! No frigir dos ovos, os politicos do Centrão vão acabar tomando naquele lugar de qualquer maneira.

Os ataques de pelanca de alguns sites, perfis nas redes sociais etc. vão continuar.

Mas que fique bem claro. O ministro Moro não teve derrota alguma. O governo do presidente Bolsonaro segue prestigiado por aqueles que votaram nele. Aliás, a confiança em seu governo só aumenta. O mundo está vendo isso e futuros investimentos logo aportarão no país.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019