As máscaras estão caindo… | Politicos Do Brazil
As máscaras estão caindo…
Por admin
21/05/2019

Alguém se lembra do que estava fazendo nos últimos 4 meses de 2018? Vou dar um tempo para vocês pensarem…

Pronto.

Eu estava fazendo campanha diuturnamente, via redes sociais e nas ruas, para a eleição de Jair Messias Bolsonaro. Felizmente ele foi agraciado com a presidência, algo que quase 58 milhões de pessoas queriam. A vontade popular (isso sim é povo) foi concretizada e ele se tornou o 38º presidente dessa nação, desde que viramos uma República.

Desde os primórdios, muita gente ajudou nessa tarefa. Posso citar vários: Joice Hasselmann, Carla Zambelli, Janaina Paschoal, Lobão, MBL, Vem Pra Rua, Revoltados On Line, Nas Ruas, Bernardo Kuster, Olavo de Carvalho, etc, etc, etc… mita gente mesmo, que se eu for enumerar todos, o artigo vai ficar gigante.

Cada um teve o seu papel. Todos de igual importância.

Passados 5 meses da triunfante vitória, eis que o presidente, como era de se esperar, está enfrentando muita resistência dos políticos para aprovar, principalmente, a Reforma da Previdência. É claro e evidente que ele sabia disso. Desinfetar o Congresso/Câmara/Senado é uma tarefa hercúlea. Ali tem muita gente que trata a política como meio de enriquecimento fácil. Posso dizer, sem errar, que pelo menos 99% deles (as) pensam assim.

Principalmente a ala esquerdista política e centrão, formada por PT/PSDB/PP/PR/PROS/PSOL/SOLIDARIEDADE/REDE/PV e outros, são os que mais tem atrapalhado a governabilidade do presidente. Não digo pelas falácias que seus líderes dizem nas redes sociais, jornais, internet, televisão, isso qualquer pessoa com um neurônio funcional sabe que são inverdades.

O grande entrave é que nessa turma estão os deputados e senadores que serão responsáveis pelas votações que podem travar ou destravar qualquer projeto do presidente. E a birra que essa gente tem contra o presidente é gigantesca. Você pode dizer que é normal, afinal são ideologicamente opostos. Mas não. Se fosse isso, com um pouco de agrado financeiro tudo se resolveria.

Mas aí é que mora o grande problema. O presidente não negocia. E isso está enfurecendo a banda podre da política nacional. O Nhonho Maia, presidente da Câmara, já chegou ao cumulo de dizer que vai “criar” uma Reforma da Previdência paralela, apenas para travar a Reforma original. Tem como ser mais canalha???

Quem está lendo esse artigo até aqui já percebeu algo. Eu disse que o presidente já sabia o que esperava. Sim, realmente, ele sabe. Não é novidade. A classe política nacional é essa bagunça mesmo. E honestidade não é algo recorrente entre eles (as).

Dito isso, é claro que o presidente precisa do apoio popular. Todo político que não tem conchavos precisa desse apoio. Principalmente quando um país vem de 34 anos de roubalheira desmedida. Desde 1985, com o fim espontâneo do regime militar, o Brasil vem sendo saqueado por Sarney, FHC, Luiz Inácio e Dilma.

Dar um fim ou pelo menos tentar diminuir isso requer um baita apoio da população.

Mas e quando aqueles que ajudaram a eleger, simplesmente viram as costas para ele?

Pois é isso que está acontecendo. Infelizmente.

Por motivos diversos e um tanto nebulosos, alguns personagens que foram importantes durante a campanha, simplesmente viraram o disco. Aquela força que foi usada durante a campanha simplesmente morreu. Mas por quê???

Alguns dizem que o presidente não tem capacidade para governar e que seu governo é um desastre. Oi? Como assim, cara pálida? O governo não é um desastre. O desastre vem do outro lado, que tudo faz para desestabilizar a governabilidade. O erro não está em quem governa. O erro está em quem perdeu o governo e quer, a todo custo, fazer o diabo para demonizar o governante eleito democraticamente. Tudo que o governo faz, seja por meio do presidente ou ministros, vira uma polemica gigantesca. Mas a polemica vem de onde? Daqueles que já citei. A esquerda e o centrão.

Oras, o Paulinho da Farsa Sindical não disse que faria de tudo para atravancar a Reforma, porque se ela passar o presidente fatalmente será reeleito em 2022? Qual a preocupação dele, o país ou o presidente Bolsonaro? O país, já disse em minhas redes sociais, é a última preocupação dos sindicalistas. Para eles, primeiro vem eles, depois eles, depois eles, depois eles, depois eles, repita isso umas 10 mil vezes, aí por fim eles conseguirão pensar em alguém… da família deles!

Mas isso não causa espanto.

O espanto vem de onde menos se esperava. O MBL, que eu já elogiei num artigo, é a grande “decepção” do momento. Coloquei entre aspas porque muitos de seus integrantes foram eleitos por partidos que não corroboram com um modo direitista de governar. Entrar no DEM definitivamente não foi uma boa ideia, ainda mais sabendo do histórico de um certo ACM Neto.

Para quem não sabe, o movimento fez uma “live” e nela descascou o presidente e seus eleitores. Chamaram o presidente de debilóide e outros nomes, dizendo que ele quer ser um ditador e governar sozinho. Segundo os moçoilos, isso não é nada republicano e vai de encontro com o que eles, o movimento, prega. Olha algo que eu desconhecia. O DEM é republicano. Só rindo mesmo. Mas não parou por aí. Chegaram ao cumulo de chamar seus eleitores de bandidos. Ai gente do céu. Votar em um homem incorruptível é ser bandido. É de cair o rabicó da bunda, né?

Não preciso dizer que essa atitude dos “meninos” foi recebida com ferocidade nas redes sociais. Perderam muitos seguidores. E como a merda ainda era pouca, vem o Kim Kataguiri e o Mamãe Falei tentar apaziguar os ânimos. A emenda ficou pior que o soneto. Deveriam ter ficado quietos…

Outra surpresa negativa nessa avalanche de máscaras caindo foi a atitude megalomaníaca da doutora Janaina Paschoal. Ela simplesmente pediu a seus seguidores que boicotem a manifestação do dia 26 (vou fazer um artigo sobre ela). Tudo bem, ela tem todo direito de pedir isso. Não tem? Sim. Tem. O que ela não pode é dizer que, com a manifestação esvaziada, o presidente vai parar de “fazer drama” e TRABALHAR. Foi assim mesmo, em letras garrafais. Eu sinceramente não sei o que deu nela. Ainda mais uma pessoa que tinha tudo para ser a vice na chapa do presidente. Uma atitude intempestiva, sem nenhum motivo aparente.

Essas atitudes de algumas pessoas ou grupos que foram importantes num certo momento de todo processo eleitoral de 2018 é para se pensar. Por que estariam fazendo isso? Será que queriam cargos no governo e com a recusa, resolveram se rebelar? Será que o ocorrido em 2018 foi apenas um vento, que já passou e agora mostra sua verdadeira face? Será que são apenas aproveitadores do momento?

São muitas perguntas. Eu sinceramente não tenho a resposta.

O que posso afirmar é que realmente algumas máscaras estão caindo. A pele dos maus está aparecendo. É uma pena. Muita esperança depositada nessas pessoas e movimentos. E agora essa esperança está indo embora, como num passe de mágica. Repentinamente. Abruptamente. Bruscamente.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019