Quem matou o garoto Rhuan? A igualdade de gênero? O feminismo? | Politicos Do Brazil
Quem matou o garoto Rhuan? A igualdade de gênero? O feminismo?
Por admin
07/06/2019

O Brasil é recordista mundial de mortes, de qualquer tipo que se possa imaginar, durante os 365 dias do ano. Vai desde mortes em brigas de transito, passando por mortes em briga de casais, acidentes de trabalho, etc…

Algumas dessas mortes geram comoção nacional. Exemplifico com o caso da menina Isabela Nardoni, morta pelo próprio pai e a madrasta, de Vitor Burgman que foi morto na calçada por uma bandida que perdeu o controle do carro porque estava bêbada, do cartunista Glauco, fora os vários acidentes que vitimam pessoas todos os dias. Infelizmente.

Em alguns casos, o “motivo” alegado é traição, seja de homem ou mulher.

Mas o que gera uma revolta incontida é quando se trata de crianças. E principalmente quando o motivo é torpe e cruel.

Quem tem acompanhado o noticiário nesses dias, deve ter tomado conhecimento do caso do menino Rhuan Maycon, de apenas 9 anos de idade.

O menino foi assassinado e esquartejado pela própria mãe!

O mais louco dessa história é que, antes de ser vítima desse ato monstruoso, o menino ainda teve o pênis amputado!!!!!!! É isso mesmo que vocês leram. Uma criança de 9 anos teve o pênis amputado pela própria mãe, com a ajuda de sua “companheira”.

A mãe do garoto, Rosana Auriculada da Silva Cândido, teve a ajuda de Kacyla Priscila Santiago Damasceno, para cometer esse ato cruel e selvagem.

Rhuan e uma menina, filha de Kacyla, viviam como dois bichos, sob a tutela irresponsável dessas duas marginais. Eram obrigados a viverem sem as mínimas condições de higiene e a passarem fome. Uma situação escabrosa, que culminou com a morte de uma inocente criança, antes passando pela dor insuportável de uma mutilação, feita em casa.

Nada disso tem um motivo e uma explicação plausível, certo? Mas segundo a própria “mãe”, o garoto teve o pênis amputado porque “queria ser uma garota”. Não, vocês não leram errado. Essa foi a justificativa dada por essa desqualificada.

Ao ler algo assim, não vem à cabeça de vocês aquela narrativa de igualdade de gênero, tão proferida pela esquerda? Foi a primeira coisa que eu pensei. Como é de conhecimento de todos, quando a narrativa não se encaixa, o lance é partir para a violência física, como aconteceu nesse caso.

Podemos colocar no mesmo balaio o tal de feminismo. Junte os dois, igualdade de gênero e feminismo, e temos uma tragédia anunciada. Mas por que o feminismo? Oras, eram duas mulheres, que viviam juntas, sob o mesmo teto, que se diziam companheiras, mesmo as duas tendo filhos com homens. Isso é levantar a bandeira do feminismo até o ultimo grau. É semelhante ao caso de Daniela Mercury, que viveu anos com um homem, teve filhos e hoje se diz lésbica, defensora da igualdade de gênero e do feminismo. As duas bandeiras, como eu disse, andam lado a lado. Quem é a favor da igualdade de gênero, é a favor do feminismo. E vice-versa.

A torcida é para que essas duas assassinas apodreçam na cadeia. Ou quem sabe, alguém não dá um “jeitinho” nas duas, lá dentro da prisão? Pode acontecer…

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019