Quem é Eduardo Bolsonaro? | Politicos Do Brazil
Quem é Eduardo Bolsonaro?
Por admin
21/07/2019

Nessa semana, o presidente Bolsonaro comemorou 200 dias de seu governo. Um governo que está acontecendo da maneira como seus eleitores, inclusive eu, imaginavam. Alguns sobressaltos comuns e muitas realizações.

São sim 200 dias para se comemorar. Um governo que começa muito bem. Vários investimentos no país, altas seguidas na bolsa, baixa de combustível, estradas e mais estradas sendo construídas ou arrumadas por esse Brasil afora, além de uma grande esperança nos brasileiros e o orgulho de dizer que é brasileiro, algo que ficou encubado nos últimos anos.

Como eu disse no começo, aconteceram alguns sobressaltos, mas não diretamente ligando o presidente a tais fatos. Posso citar os “problemas” com Flavio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro, dois de seus filhos, um senador e outro vereador carioca, respectivamente.

Os dois nomes foram e estão envolvidos em algumas polemicas, mas repito, não estão ligadas diretamente a atuação muito boa do presidente. Eles são adultos, eles que resolvam seus “problemas”, não é mesmo?

Eduardo Bolsonaro, o outro filho do presidente, sempre esteve “nos bastidores” da vida presidencial. Ajudou muito durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff, preparando o terreno para a possível, que acabou acontecendo, candidatura do seu pai. Foi peça importante na vitória de Jair Bolsonaro.

Mas curiosamente, quem sempre esteve atrás das cortinas, agora virou motivo de conversa em todos os cantos do país.

O nome de Eduardo é presença constante em todos os botequins e, principalmente, em todos os meios de comunicação. O motivo? A simples menção do presidente em indicar seu nome para o cargo de embaixador brasileiros nos Estados Unidos. Simplesmente a embaixada brasileira mais importante do mundo.

Você, querido (a) leitor (a), tem informações sobre quem é o filho do presidente, que está envolvido nessa polemica toda? Não? Sabe, mas não muito? Calma, não “priemos cânico”, eu estou aqui para isso mesmo, ajudar vocês. Acompanhem.

Eduardo Nantes Bolsonaro nasceu no Rio de Janeiro, no dia 10 de julho de 1984, tendo, portanto, apenas 35 anos. É advogado, policial federal (escrivão) e político brasileiro, filiado atualmente ao PSL (eu também). Filho de Jair Bolsonaro, é deputado federal por São Paulo desde 2015, estando, portanto, em seu segundo mandato. Em 2018, foi reeleito com 1.843.735 votos, simplesmente a maior votação para deputado federal na história republicana brasileira.  Eduardo Bolsonaro é alinhado à direita política. É conhecido por se opor ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e política de cotas (que eu também sou contra). Pretende criminalizar o comunismo, assim como foi feito na Polônia. Um projeto utópico, ainda mais se tratando do Brasil, mas que tem todo meu apoio.

Como se pode notar, o curriculum vitae dele é muito bom. É uma pessoa extremamente preparada. Tem berço. É inteligente. Diferenciem inteligência de conhecimento. Um você nasce, outro você adquire. Além de tudo que foi citado, habla español e speak english.

Apesar da brincadeira feita, quando ele disse que trabalhou num fast food americano, ele nunca disse que teria fritado hambúrgueres. Acontece que alguns alienados associam fast food com hambúrgueres, ou seja, para essa gente, se trabalha em fast food, obrigatoriamente tem que trabalhar com hambúrguer, ou seja, tem que trabalhar no Mc Donald´s, ainda mais se tratando do EUA, que é o berço da rede do palhaço.

O presidente tem total ciência da capacidade do rebento. Quando da sua ida a terra do tio Sam e o encontro com o presidente Trump, esse se mostrou muito entusiasmado com Eduardo, o considerando um político muito articulado e pronto para qualquer tarefa, seja em terra brasilis ou terras americanas.

A oposição, como sempre, se doeu muito com a indicação e tiveram severos ataques de pelanca. Quase se rasgaram. Segundo esses, é inadmissível a indicação de um filho do presidente para o cargo. Dizem ser, erroneamente, uma indicação por puro nepotismo.

Só que… não tem nepotismo algum. O nepotismo se configura em cargos políticos. O cargo de embaixador não é político. Ele é técnico. Nada além disso. Para ser embaixador, a única prerrogativa é a indicação presidencial. Não confundir com o cargo de diplomata que necessita passar em concurso no Instituto Rio Branco. Não podemos e não devemos misturar alhos com bugalhos.

É óbvio que a oposição vai atacar qualquer medida do presidente Bolsonaro. Isso é ponto pacífico. Nada que ele faça, mesmo que ajude a oposição ou seus eleitores, vai ser bem recebido por essa gentalha.

Mas mesmo com essa raiva espumosa da oposição, a indicação do presidente é bem-vinda. A ida de Eduardo para a embaixada brasileira nos EUA vai ser uma tacada de mestre. Por que? Porque o presidente Trump tem muito interesse em desidratar o Foro de São Paulo. E tendo um brasileiro, que também tem o mesmo pensamento, ao seu lado, o trabalho vai ser muito mais facilitado. Além disso, no Itamaraty, berço de bestas da esquerda, a cuíca vai cantar de maneira diferente. Não teremos mais aberrações vangloriando figuras obscuras da esquerda, como por exemplo, dar o nome de uma certa vereadora carioca do PSOL para uma turma formada, em cursos ministrados dentro do Itamaraty. Isso tem que acabar! Chega!

Eduardo é muito importante aqui na Câmara dos Deputados. Sua presença é forte e faz a oposição ficar ainda mais bravinha. Mas creio que na terra do tio Sam ele seria importante também para a America Latina. E tanto você que lê o artigo, como eu que escrevo, sabemos que o Brasil TEM que ser sempre PROTAGONISTA desse lado de cá do globo terrestre.

Isso posto, o deputado Eduardo Bolsonaro tem o apoio do blog para ser o embaixador brasileiro nos EUA. E vocês? O que acham? Ele deve ficar aqui? Deve ir para terras americanas? Comentem.

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019