Fechem o Supremo Tribunal Federal! | Politicos Do Brazil
Fechem o Supremo Tribunal Federal!
Por admin
02/08/2019

Depois de um breve hiato, volto com um artigo que vai gerar polêmica e pode significar o fechamento desse blog. Mas já estou preparado, mesmo porque não tenho rabo preso com político, ministro, seja lá quem for.

Quem me acompanha desde algum tempo, sabe que já dei umas porradas de leve no STF (Supremos Trapaceiros da Federação). Fiz no total 5 artigos, nos quais teci algumas críticas ao modus operandi da casa.

O que sempre me chamou atenção naquele pulgueiro é a estranha conexão carnal que alguns integrantes têm com a esquerda, em especial com o PT e ainda mais com o marginal de 9 dedos, que está preso em Curitiba, um tal de Loolla.

Eu sempre achei uma amizade, se é que posso chamar assim, quase sexual que permeia alguns ministros com a besta acéfala de Garanhuns, tais como Marco Aurélio Mello, Lewandoski, Gilmar Mendes e principalmente o aprendiz de lambe virilha alheia, que hoje é o presidente da pocilga, o famigerado Dias Toffoli. Chega a tocar meu coração essa conjunção linda, que não tem nenhum método contraceptivo. Sabe-se lá o que pode nascer dessas coisas… DEUS me livre!

Pois bem, com essa breve introdução da Casa da Vida Fácil que se transformou o STF, vamos ao que realmente cerca esse artigo. A verdadeira razão de eu sentar a bunda na cadeira, pegar meu PC e escrever…

Eu queria saber se alguém, seja você leitor (a) ou não, sabe o real motivo da causa, razão, circunstância de existir uma corte acovardada, palavras do Loolla, em nosso país, que já tem gente achando que manda, sem mandar bosta nenhuma?

Darei um tempo de 100 anos para alguém responder. Brincadeira. Nem com 1 milhão de anos dá para ter essa resposta.

Vamos pegar a cápsula do tempo? Assim saberemos como, quando e onde começou a picaretagem e farra dos ministros, que se acham acima de DEUS e nunca fazem a vontade do povo. Detalhe: nenhum deles foi eleito. Todos estão ali por indicação de presidenciáveis e seus nomes deferidos pelo Senado, outra casa de prostituição na política nacional, brasileira, do Brasil varonil.

“O Supremo Tribunal Federal, ou simplesmente STF, é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro. Acumula tanto competências típicas de uma suprema corte, ou seja, um tribunal de ultima instancia, como de um tribunal constitucional, que seria aquele que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos. Sua função institucional fundamental é servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última. De suas decisões não cabe recurso a nenhum outro tribunal…”

Entenderam? É uma suprema corte. Ou seja, tem apenas e tão somente a prerrogativa de julgar. Nada além disso.

Mas se a única função desse prostíbulo é “proteger” a CF/1988, por que então simplesmente atropela a carta magna da nação? Hein? Não entenderam minha explanação? Calma, eu explico…

Alguém se recorda da votação que teve na Casa, onde discutiram (como se fosse um assunto de extrema importância) se homofobia deveria ser classificado como crime, votando pelo sim,  e como tal ter tempo de pena, execução da mesma e tudo mais?

Pois é.… desde quando uma Corte Suprema tem ingerência nesse tipo de assunto? O STF não tem, nunca teve e nunca deveria ter “poderes” para criar lei alguma. Nenhuma! Zero! Isso é um descalabro e fere um dos princípios da CF, a de que todos são iguais perante a lei. Mas com essa atitude bizarra, a Casa lembrou um dos princípios do socialismo/comunismo: todos são iguais, mas uns são mais iguais que os outros!

Isso sem mencionar a irritante e inconveniente mania de se meter em decisões advindas do Palácio do Planalto, quase sempre para tirar o poder do presidente. O presidente, pelo menos deveria ser assim, é o cargo máximo da nação e como tal deveria ter sua palavra respeitada. Mas, num país onde a Suprema Corte faz de tudo para desmilinguir uma operação que caça bandidos, nada pode ser considerado uma surpresa.

Tantas e tantas decisões monocráticas que saem daquele pardieiro me levam a considerar uma única hipótese. O STF tem que ser extinto. Sei que é uma utopia pensar isso. Não nasci ontem. Sei que mudar algumas coisas nesse país vai demandar muito tempo e muita paciência. Mas já que não dá para simplesmente extinguir, que tal algumas considerações para formar a banca da porra toda?

Tenho algumas ideias. Alo presidente Bolsonaro, se liga aí:

  • Concurso público para ministro do STF, ao invés de apenas indicação do presidente e anuência das frangas do Senado;
  • Obrigatório que o candidato seja advogado/jurista e não apenas um office boy de bandido, caso do Dias Toffoli;
  • Teste de drogas e insanidade mental para os aprovados no concurso;
  • Fim da aposentadoria compulsória aos 75 anos. Ao invés disso, aposentadoria comum, de 35 nos de trabalho ou 65 anos de idade;
  • Avaliação popular a cada 2 anos

Essas são minhas ideias para o Supremos Trapaceiros da Federação. Fui muito rude? Não. Fui sincero. É isso que eu penso daquela casa. Por mim, não existira mais.

Aquela estátua que fica em frente ao prédio do STF, onde demonstra que a justiça é cega, não condiz com a realidade dali. Na verdade, a justiça brasileira (via STF) é uma mulher de vida fácil, basta pagar e ter o que quiser.

Antes de terminar o artigo, vou reforçar o aviso: se chegar até o STF e alguém lá tentar fechar o blog, simplesmente porque não aguentam críticas, já mando logo meu sincero FUCK YOU! Não vão calar o blog. Jamais!

Em breve, um próximo artigo. Até lá!

Um blog que fala de política, que não tem rabo preso com partido algum e apenas transmite as noticias cotidianas da política nacional e internacional.
Todos os direitos reservados - 2014 - 2019